Feeds:
Posts
Comments

Archive for the ‘eu e os outros’ Category

Falava sobre a idade, a influência desta nos comportamentos, sobre os homens e as mulheres. Sobre a ideia de beleza ao longo dos tempos e (não) presença da magreza.

Falava dos quilos que ganhou graças à Cadbury, dos que não consegue perder entre as 22h e a meia-noite. Sobre culpa e penitência.

Parecia efeminado, mas dizia-me fazer compras para casa, para a esposa, para os meninos.

Falava de viagens para Norte, da minha Londres e da Escócia.

Por entre perguntas cirúrgicas, avaliações de carácter e prescições.

Gala contemplando el Mediterraneo, que vista desde veinte metros se convierte en el retrato de Abraham Lincoln – Homenaje a Rothko- Lincoln en Galavision (Primera version)
Salvador Dali, 1974-1975; 4.45 x 3.5 m; Fundación Gala-Salvador Dalí, Figueras (First version)
Advertisements

Read Full Post »

conhecer um pouco

Quando nos conhecemos bem, sabemos como reagimos a palavras, sabores, cheiros. Por vezes, também quase adivinhamos o que os outros nos vão dizer a seguir quando começam a conversa de uma determinada forma.

Read Full Post »

fim-de-semana

Este fim-de-semana que hoje começa está a dar comigo em doida com a antecipação.
Começa com os planos para logo, depois do gym e do jantar.
Segue-se o sábado, pleno de afazeres e compras, e poucas conversas, espero.
E depois o domingo, festinha lá em casa.
Ah, se arrependimento matasse….

Read Full Post »

Lembro-me de conversas, de troca de sonhos e desejos, de histórias, de palavras inconsequentes, de fofocas, de castelos construídos no ar para destruir logo de seguida.

Read Full Post »

Tenho-me cruzado nos últimos dias com uma cara que não consigo saber de onde a conheço. Pode ser que seja só de vista, mas não me parece. Parece-me que fomos até já apresentados num contexto profissional.
Mas onde?

Read Full Post »

Por estes dias cada vez me parece mais difícil de alcançar.
De tanto evitar, desaprendi de falar.

Read Full Post »

Mais tarde, com as amigas, aproximava-me mais das faladoras, como se esperasse que o jeito se pegasse.
Mas, não. Ouvi-as embevecida, admirava-as, respondia-lhes, analisava e questionava apenas, coisa pouca, treinava o ouvido, a análise e alguns conselhos.
Com o tempo os ouvidos ficavam mas as conversas foram mudando, os desabafos também, como se não houvesse ali capacidade de desenvolver algo mais.
Como se a conversa, de tanto monólogo, morresse.

Read Full Post »

Older Posts »